Brian May, Freddie Mercury, Roger Taylor e John Deacon

Poucas bandas encarnavam o excesso puro dos anos 70 como o Queen. Abraçando a pompa exagerada do Rock Progressivo e Heavy Metal, bem como o auditório vaudeviliano, o quarteto britânico mergulhou profundamente no campo e no bombardeio, criando um som enorme e simulado com óticas em camadas e guitarras em camadas e vocais superdotados.

A música do Queen era uma fusão bizarra, mas altamente acessível e da loucura. Durante anos, seus álbuns ostentaram o lema “nenhum sintetizador foi usado neste disco”, sinalizando sua lealdade às legiões de bandas de hard rock pós-Led Zeppelin. Mas o vocalista Freddie Mercury trouxe um senso extravagante de acampamento para o Queen, levando-os a um humor cafona e a arranjos pseudo-clássicos, como resumido em sua música mais conhecida, “Bohemian Rhapsody”.

Música escolhida no vídeo: Keep Yourself Alive 1973

Para saber mais: allmusic.com